Category: Produção Musical

Criação, mixagem, arranjos, edição

Carreira solo ou banda? Uma escolha difícil

Uma das maiores dúvidas que assola grande parte dos artistas que querem começar uma carreira no mundo da música é: devo seguir uma carreira solo, ou montar uma banda?

A verdade é que não existe uma única resposta certa para esta pergunta, como bem explica a revista Rolling Stone. Algumas questões podem influenciar sua decisão:

Qual estilo de música você pretende produzir?

Se você quer fazer Rock, uma banda é uma melhor opção. Se seu estilo é mais eletrônico, não há necessidade de tocar com outros músicos.

Qual a sua capacidade para tocar instrumentos?

Se você canta bem e escreve letras boas, mas não domina nenhum instrumento musical, a melhor saída pode ser procurar uma parceria com um ou mais músicos. É claro, há sempre a possibilidade de contratar instrumentistas para te acompanhar, mas ale da despesa, você perde uma grande oportunidade de montar uma parceria.

Você tem condições de investir sozinho nos dispositivos necessários para montar um estúdio doméstico?

Questões financeiras sempre pesam na hora de tomar esta decisão. É muito mais fácil dividir a compra de equipamentos entre várias pessoas, mas lembre-se: o pagamento também terá que ser dividido, então pense se vale mesmo à pena.

Como é seu processo criativo?

Tem gente que só consegue produzir qualquer tipo de arte sozinho, mas tem gente que acha o intercâmbio e a conversa com outros artistas profundamente estimulante. Pense bem sobre como você prefere trabalhar e compor.

Então, são muitas as questões que precisam ser levadas em conta antes desta tomada de decisão.

Pegando a rota do meio

Mas não se desespere! A boa notícia é que nenhuma decisão precisa ser definitiva. Se você monta uma banda e depois de algum tempo decide seguir sozinho, esta opção estará sempre aberta. O mesmo vale para uma carreira solo.

Outra estratégia que pode ser muito interessante é manter dois projetos paralelos: um solo, e um colaborativo. Isso te permite ver o melhor dos dois mundos e produzir coisas muito mais variadas. Muitos artistas hoje fazem essa opção.

É claro que trabalhar sozinho é muito bom: você não precisa discutir sobre ideias, e nem aceitar decisões das quais discorda. Além disso, qualquer lucro obtido com as músicas serão apenas seus.

Por outro lado, discutir e discordar podem ser ótimos estímulos criativos. E é claro, a verdade é que é muito prazeroso tocar junto com outras pessoas. Afinal, o que seria de um Paul McCartney sem um John Lennon? De um Mick Jagger sem um Keith Richards?

Nossas dicas podem não ter te ajudado a tomar a decisão, mas talvez ela não devesse mesmo fazer isso. Porque nosso conselho, afinal, é: experimente.

Como produzir música em casa

Produzindo música em casa

Fazer música em casa pode ser uma maneira muito mais interessante de começar a produzir seu trabalho que investir em sessões de gravação em um estúdio.

A verdade é que o trabalho produzido hoje em dia em muitos estúdios não é superior ao que pode ser feito em casa em um home studio com bons equipamentos e dedicação.

Outra vantagem é que, em casa, você poderá refazer a gravação até alcançar o resultado esperado, ao contrário do estúdio que é alugado por hora e que só te permite trabalhar por algumas horas.

Produzindo em um estúdio doméstico: exemplos que deram certo

Hoje em dia, há um grande número de artistas excelentes que começaram gravando em casa. A dinamarquesa MØ, por exemplo, utilizava um pequeno espaço de seu quarto e várias cobertas penduradas para isolar o som. Seu primeiro disco (No Mythologies to Follow) foi um sucesso no mundo inteiro e seus singles chegaram ao topo das paradas em vários países. Ela mostrou que artistas voltados para a música eletrônica também podem produzir música de qualidade em casa.

Um exemplo nacional que também teve sucesso nessa empreitada foi o carioca Cícero. Seu álbum de estreia, inclusive, reflete essa experiência de gravar em casa, e brinca com a ideia e um estúdio doméstico e de um disco com temas mais intimistas: ele se chama Canções de Apartamento.

Por onde começo? O que preciso comprar?

Você deve estar se perguntando agora: mas por onde devo começar a investir o dinheiro? O que é essencial na hora de produzir música em casa em um home studio?

Bem, se você faz parte de uma banda, a boa notícia é que vocês podem dividir os gastos com equipamento. Esta opção realmente sai muito barata se você pensar que estão fazendo um investimento que irá durar muitos anos.

Mas mesmo se você for um artista solo, o ônus de adquirir equipamentos e softwares para produzir música em casa não é muito pesado com toda a tecnologia disponível hoje em dia.

Uma coisa que pode diminuir consideravelmente os gastos nessa empreitada é importar equipamentos através de alguém que vá viajar para o exterior, ou até mesmo indo buscar você mesmo. Mas lembre-se que comprar acima de 500$ podem ser taxadas no aeroporto, então não adianta sair comprando tudo que encontrar.

Outra coisa que é preciso ter em mente na hora de produzir música em casa é que não adianta investir em coisas muito baratas. Use a internet a seu favor e pesquise sobre os equipamentos com melhor custo benefício. Se você tiver oportunidade, invista seu dinheiro no melhor que há no mercado: lembre-se, esse será o estúdio que vai te acompanhar por muitos anos.

Mas vamos ao que interessa. Você juntou o dinheiro e agora precisa saber o que comprar. Hoje em dia, um bom computador possui mais recursos que muitos estúdios. Esse deve ser seu primeiro e seu maior investimento.

Computador

Se você já tem um computador com boas configurações – ainda que não sejam as melhores do mercado – invista direto na compra de um bom hardware e software de gravação e mixagem descritos no item 4 desta lista.

Microfone com suporte

Todo músico precisa de um microfone de qualidade. Não adianta ter os melhores hardwares e softwares disponíveis se você não tem um bom microfone para captação de voz. O modelo Shure SM57 é o mais indicado para quem está montando o primeiro estúdio.

Fones de ouvido

Gravar em casa, ou em um apartamento, significa que você provavelmente não poderá fazer tanto barulho quanto faria em um estúdio. Invista em fones de qualidade e isso não será um problema. Mas não adianta comprar fones baratos, você quer ter um que te permita ouvir em detalhes cada camada de som da sua gravação.

Audio Interface/ DAW

Estes dois itens saem mais baratos se comprados juntos. A Audio Interface é o hardware de gravação mais completo para um estúdio doméstico. O DAW é o software que lhe permite gravar e mixar as músicas. Existem muitos (MUITOS) tutoriais na internet hoje em dia que vão lhe permitir dominar estes equipamentos em poucos dias

Concluindo

Com a compra destes itens, você estará pronto para produzir música em casa tendo em mãos o que há de melhor e mais avançado em tecnologia para estúdios domésticos. Com o tempo, você pode adquirir novos equipamentos e profissionalizar seu home studio cada vez mais. O importante é que, pelos próximos anos, você está pronto para produzir o que sua imaginação desejar.